May acusa Putin de intrometer-se em eleições e apoiar ataques cibernéticos

  • 14/11/2017 - 08h06

Da Agência EFE*

Primeira-ministra Theresa May fala à imprensa sobre atentado ontem em Londres

Primeira-ministra Theresa May fala à imprensa -WILL OLIVER/EFE

A primeira-ministra do Reino Unido, a conservadora Theresa May, acusou o presidente russo, Vladimir Putin, de intrometer-se em eleições de outros países e de apoiar ataques cibernéticos, além de divulgar "notícias falsas". A informação é da Agência EFE.

Em um banquete ontem (13) à noite no centro financeiro de Londres, que foi repercutido nesta terça-feira pelos meios de comunicação britânicos, a chefe do governo fez o ataque mais duro contra a Rússia desde que assumiu o poder no ano passado e acusou Moscou de "semear a discórdia no Ocidente".

A premiê britânica disse que o governo de Putin busca prejudicar as sociedades livres, mas especificou que o Reino Unido não quer um "eterno confronto" com a Rússia.

May ressaltou que Putin deve escolher um caminho diferente do que tomou nos últimos anos com a anexação da Crimeia e o lançamento de ataques cibernéticos contra parlamentos europeus.

"A Rússia violou de maneira reiterada o espaço nacional de vários países europeus e fez uma campanha sustentada de espionagem cibernética", disse a líder conservadora.

"Isso incluiu a intromissão em eleições e o ataque (cibernético) ao Ministério de Defesa dinamarquês e ao Bundestag (Parlamento alemão), entre muitos outros", acrescentou.

"Nós sabemos o que está fazendo e não conseguirá. Porque subestimam a resistência das nossas democracias", declarou.

Este ataque de May contrasta com a posição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que na semana passada disse que acreditava em Putin quando ele negou ter interferido nas eleições presidenciais americanas de 2016.

* É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Edição -

Ir para a versão desktop