Diretor da JBS cita repasse de R$ 15 milhões para Temer; presidente nega

  • 19/05/2017 - 20h41
  • 19/05/2017 - 20h41

Em depoimento de delação premiada prestado à Procuradoria-Geral da República (PGR), o diretor de Relações Institucionais e Governo da J&F (holding do grupo JBS), Ricardo Saud, disse que o presidente Michel Temer recebeu R$ 15 milhões em vantagens indevidas para a campanha à Vice-Presidência em 2014 e para atuar em favor do grupo empresarial.

A Presidência da República negou que sejam verdadeiras as acusações contra o presidente Michel Temer. “As informações são falsas”, disse a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto. Conforme a assessoria, todos os recursos recebidos para a campanha de Temer em 2014 foram doações oficiais.

Ir para a versão desktop